Brasília faz 56 anos com festa e shows na Torre de TV

por Leonardo Machado 279 views0

Evento traz bandas Taryn Quartet, Scalene, Plebe Rude e Nação Zumbi. Celebração começa às 17h; haverá mostras e workshops até o fim do mês.

Brasília comemora 56 anos nesta quinta-feira (21) com shows de Nação Zumbi, Plebe Rude, Scalene e Móveis Coloniais de Acaju na Torre de TV. O evento contará com uma festa, que vai custar R$ 767,5 mil, segundo a Secretaria de Cultura. A celebração inclui mostras de arte e a apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional no Teatro Sesc do Gama (veja programação completa).

As festas deste ano vão custar um pouco mais do que a do ano passado, quando o governo do Distrito Federal investiu R$ 650 mil em 57 eventos, entre programas pagos e gratuitos. Em 2014, foram gastos R$ 12,6 milhões na programação cultural, que teve a Bienal do Livro e da Leitura e shows de 132 artistas, como Paralamas do Sucesso, Thiaguinho e a Nação Zumbi.
Nação Zumbi faz show no Dragão do Mar (Foto: Nação Zumbi/Divulgação)
Nação Zumbi faz show no Dragão do Mar (Foto: Nação Zumbi/Divulgação)

Música
A programação musical do aniversário de Brasília vai até dia 22 de abril. O primeiro dia de festa tem início às 17h, com show de blues do Taryn Quarteto, do Rio de Janeiro. Depois sobe ao palco do gramado da Torre de TV as banda Scalene, às 18h.

Os principais nomes da noite fazem shows às 19h e às 20h20, respectivamente. A primeira banda a subir no palco é a Plebe Rude, um dos mais importantes nomes da música criados no DF. Quem encerra a festa são os pernambucanos da Nação Zumbi.

No dia 22, a festa começa às 18h. O premiado guitarrista Pedro Martins é o primeiro a se apresentar. Em seguida, o público assiste aos shows de Zé Mulato & Cassiano, às 19h20; Renato Mattos, às 20h20; Dillo D’Araújo, às 21h20, e Móveis Coloniais de Acaju, às 22h20.

“São alguns exemplos da boa música e da boa arte que se faz por aqui. Quisemos valorizar a cena local, como já aconteceu anteriormente”, disse o secretário de Cultura, Guilherme Reis, no dia do anúncio das bandas.

Plebe Rude, que se apresenta neste domingo na Torre de TV, em Brasília (Foto: Dhyana Mai/Divulgação)
A banda Plebe Rude, atração na festa do aniversário de Brasília (Foto: Dhyana Mai/Divulgação)

Mostras
Pelo cronograma da secretaria, as festividades tiveram início no dia 5 de abril, com a abertura da mostra da artista franco-brasileira Marianne Peretti no Museu Nacional Honestino Guimarães. Ela trouxe para a cidade material produzido ao longo de 60 anos, entre vitrais a esculturas concebidas no ateliê que mantém em Olinda.

Marianne Peretti tem uma importante contribuição para a arquitetura e artas plásticas (Foto: Divulgação)
A artista Marianne Peretti (Foto: Divulgação)

O Museu Nacional também oferece a mostra “Forma e arte da cidade”, de Rodrigo Rosa. O programa em cartaz desde o dia 7 reúne desenhos inéditos e obras vencedoras do Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça, da Funarte.

No dia 19 de abril entrou em cartaz a mostra “Hiperfoto”, do artistas francês Jean François Rauzier, com 31 imagens de paisagens, da arquitetura, dos moradores e de ambientes diversos de Brasília. As fotos oferecem ao espectador “múltiplas maneiras de ver” as figuras.

Uma das exposições que fazem parte do aniversário de Brasília é o “1º Salão Mestre D’Armas”, mostra de arte contemporânea que acontece entre 24 de abril e 24 de junho, no Museu Histórico e Artístico de Planaltina. O público pode conferir obras de escultura, pintura, fotografia, videoarte e instalação de 20 artistas do DF.

Outro programa especial é a exposição de fotos “Armadilhas indígenas”, que foi aberta no Dia do Índio, em 19 de abril, no Memorial dos Povos Indígenas. A mostra tem curadoria do artista plástico Bené Fonteles. O lançamento teve participação do grupo Descendance, formado por aborígenes australianos.

Atores do filme Xingu. Produção é assinada pela O2 de Fernando Meirelles e Andréa Barata Ribeiro (Foto: Divulgação)
Atores do filme Xingu (Foto: Divulgação)

No dia 18, o Cine Brasília teve a exibição do filme “Xingu”, em sessões às 10h, para escolas, e às 19h, para o público em geral. Haverá workshop de pintura corporal e artesanato até o dia 29 de abril, na área externa do memorial.

O Museu Vivo da Memória Candanga realiza de 20 a 22 de abril a mostra de Delei e Paulino Aversa. O evento expõe obras de diferentes fases de criação, com diferentes formatos e técnicas dos dois artistas do DF. Os trabalhos são feitos a partir de vivências e visões deles sobre a cidade de Brasília.

No mesmo dia, entraram em cartaz a exposição “Zezé – Obras raras”, da artista pioneira do DF Maria José Costa Souza, e a Mostra de Cinema Feminino de Brasília, com filmes sobre a aruação da mulher na capital.

Custo para o GDF
Segundo o secretário de Cultura, Guilherme Reis, o valor da festa deste ano ainda pode cair  um pouco, dependendo do fechamento dos valores do pregão para gastos com estrutura.

“Achamos que a festa é coerente com o momento, com a política da Secretaria de Cultura, a valorização da cultura local e também de nomes nacionais, investindo e estimulando o conhecimento dos valores e da diversidade cultural do Brasil.”

A festa será custeada com o orçamento da própria pasta – o valor inclui verbas previstas para o Carnaval que não foram usadas. A iniciativa privada participa das comemorações incentivando as exposições de arte.


Fonte: G1.globo.com

Comments

comments

Loading...